quinta-feira, agosto 13, 2009

Oi, meu nome é pingo.


_

Oi, meu nome é pingo. Sou pequeno, e posso parecer fraco, mas não se engane! Lembre-se que posso cair de muito alto, me esborrachar no chão, mas não morro.
Me refaço à todo momento.
Sou o começo e o fim da tempestade. Muitos de mim formam mares, ocenaos. Já eu sozinho, posso ser pouco, invisível.
Posso ser também o alívio escorrendo por seu rosto, o primeiro a molhar o pasto - chamado de orvalho, ou o último que cai no ralo. Contudo, o que mais importa em tudo isso, é que sou apenas um pingo. Infinito.
E você, o que é?












Nada de muito, muito de pouco.
Um quinto de século, sede de tudo, medo de quase nada.

____________
Post de aniversário, o meu!
Me valendo da licença poética, fiz esse texto baseado nas falas da personagem "Pingo" do espetáculo: "Imagina só..Aventura do fazer". (Que esta em cartaz, não percam!) Estrelado pela Cia. novos-novos, residente do Teatro Vila Velha, Salvador- Bahia.
*Não sei quem é o autor do texto, mas ficam aí todas as outras referências.

4 comentários:

Isaac disse...

Você é um belo pingo de cor vermelha, anne! :)

Café no sangue cura. disse...

Muito bom, Anna!
Uma fuzarca louca de gotas e pingos e coisas que escorrem e molham e secam e vivem.

muito bom :)
:**

saudades de vir por aqui.

Léo disse...

achei lindo.

Maiara. disse...

se é pingo, é o pingo mais lindo.