terça-feira, julho 28, 2009

meu coração eu pus no bolso e as cartas na gaveta.


(...)
"Que meus gestos, intenções e pensamentos não destoam do teu passo. Meu corpo não deseja outro Oasis. Minha boca não precisa de outro gosto."
(...)
"Não deixe que outro roube o brilho dos meus olhos, que hoje, é só seu. Não quero me perder no meio do caminho, um caminho que mal começamos a andar. Mil vezes pedi pra deixar de ser você, mas eu falhei. E agora, não quero contar com esse capricho outra vez.
De uma vez por todas aprendi que a vida nos dá poucas chances de 'fazer a coisa certa'.
Eu tenho tentado, mas e você?
É, eu tenho tentado. E se não der certo, se eu estiver errada em querer acertar, a hora do adeus sempre chega. "
(...)
"É, essa carta é para você, que nunca vai ler o que eu nunca escrevi. Tenho muita saudade do que eu nunca esqueci."

__

Trilha:
A vida é doce - Lobão.
Todas Elas juntas num só ser - Lenine.

2 comentários:

Café no sangue cura. disse...

Voce anda sumida, não?

Faz falta o que voce escreve e sente e nos mostra, Anne! :)

:*

Procurando meu Lugar no Universo disse...

hummm, tem tempo q não passo aqui uia
geralmente vão ler as cartas que ecrevemos...

só que às vezes é muito tarde.

mas sempre é tempo.. ^^

e que os bons tempos perdurem

:**