quarta-feira, junho 24, 2009

[...]


Mel.anco.lia.

No meu dicionário é palavra que não se decifra.
Tem vida própria e toma conta do ambiente sem avisar.
Abraço doce de saudade ela tem.
Beijo amargo, sem piedade, ela vem.

Uma palavra só, tão grande, tão densa.
Tão pequena às vezes, tão tensa.
Sobriedade me sobra na alma,
Enquanto o que eu desejava era embreaguez do corpo.

Um copo.
Um gole.
E eu ganhando calor enquanto o vinho perde.
Ele por minha causa, e eu por causa dele.

Aquecer os dedos frios, os arrepios, o pelos em pé.
Aquecer o frio na barriga de não saber do que vem,
Quando ela vai, quando que sai e vai em busca de alguém,
Que não eu, não mais.

Ela é invasora, sabe que não vivo sem ela.
Faz disso motivo pra me acompanhar sempre.
O que seria de mim sem ela?
O mesmo que é a tendo.

___________
Tudo sem sentido, mas tudo faz sentido.


Anne Elisabeth.

3 comentários:

Café no sangue cura. disse...

Tudo sem sentido, é mais direto, mais alegre, mais melancolico.

Melhor. Bem melhor, sem sentido.
Sentido algum, esse, sentido que nada vale. Sentir-se. Sentido. Não sentir vestido. :P

"Tudo sem sentido, mas tudo faz sentido"

:*

Procurando meu Lugar no Universo disse...

sei não...mas acabei de terminar um livro que fala de "nove visões"...e muitas delas falam em energia e em "estar atento às mensagens".

daí, escrevi um mail desabafante, e vim aqui. pronto.

parece até que foi hoje que você escreveu isso.. que exatamente agora você está tendo essa sensação...

"Sobriedade me sobra na alma,
Enquanto o que eu desejava era embreaguez do corpo."

esse trecho é perfeito pra hoje... vou despir de você e vestí-lo agora..

abs moça.
e obrigado por também entender..

:**
aliás, parabéns pela demonstraação de sentimento.. não sei se é porque estou envolvida na mesma energia, mas senti suas palavras claramente aqui.

Ela disse...

Melancolia a gente bebe num copo fundo com cerveja ;D
e fique bem aí ok?


:*S2