quarta-feira, dezembro 03, 2008

será que o silêncio fica sozinho?


Tearjerker

É pura e simplesmente assim que me sinto quando meu silêncio não vale o quanto pesa.
________________
Usando as palavras do meu admirado virtual, o qual não sei o nome:

"(...)Um pega o outro pelo braço e a este, desfere palavras de amor. Um sente tudo que o outro sente. O outro sente muito, as vezes. (...)
Um precisa do outro para tudo. O outro é tudo que o 'um' precisa.(...)
Um deseja o outro e o outro não existe sem o 'um'.(...)
Gozam mais e mais e mais e muito mais gostoso. No final, um deita no peito do outro e saboreia o gosto que uns e outros as vezes desconhecem."


Quero que seja sempre assim, por mais difícil que pareça ser manter. Sempre sobram os olhos empoeirados com o sal que ficou das lágrimas. Mas quem disse que a vida é sempre primavera?


Ah! Uma observação, eu sou "o outro".

5 comentários:

Café no sangue cura. disse...

é honroso pra mim ser citado por voce no teu blog. gosto muito de tudo que leio por aqui e não foi diferente esse ultimo post :)

espero que ce nunca pare de postar aqui o/

beijos :*

Cayetano Delaura disse...

Ás vezes acho que esse é um dos poucos motivos da vida ser belo: Nem sempre ser primavera.

ela. disse...

qué isso, dona Anne, postando foto do meu preto no teu blog?
sou ciumenta, viu?
:PPP


:************************S2

EdpeppeЯs disse...

seu silêncio é ensurdecedor, desconcertante... pior, às vezes, que um berro ao pé do ouvido.

AMO!

S2

Um poço de disse...

E que disse que o inverno tem que ser sempre um desalento?

^-^
amei o que seu admirado virtual escreveu, e no que você lindamente citou.
É bom, e eu tb gosto muito.

O outro e o um, gostam quando se tornam o mesmo.

:*