terça-feira, dezembro 14, 2010

Eu vou cuidar de mim.

Depois de uma noite mal dormida, das lágrimas corredeiras, do coração apertado de medo, eis que surge a melhor hora do dia. Ela nem tinha essa pretenção mas, para que esperar mais? Vai ter de ser agora! E espalharam-se pela mesa toda a angústia e palavras a meses guardadas num pote pequeno, escondido no fundo do peito.

"(...) Mas foi você quem me disse para confiar, eu não quero cobrar nada, nem fazer julgamentos. O que peço é que cada um pense na postura que quer ter, e que tome a decisão que achar mais confortável (...)"

Pronto, estava feito. E com isso, todo o medo sumiu, toda a dor sumiu, toda agonia das palavras por dizer sumiu - mesmo que só naquele instante. Mais importante que cuidar do outro é cuidar de si.

Eu vou cuidar de mim, e de você, se você ainda quiser.

Um comentário:

.bárbara disse...

é Anne..parece que temos passado pelas mesmas coisas.
coincidência ou não, são parecidas..

eita fim de ano atribulado...

sorte pra vc na empreitada de cuidar de si mesma.
tentarei ter sucesso na minha tb

:****