segunda-feira, fevereiro 09, 2009

desacreditando.


Essa é a palavra que vem tomando conta dos meus pensamentos ultimamente.
Das coisas que tem se passado diante dos meus olhos, muitas tem colocado em cheque meu crédito no que me fazia pensar que "tudo" daria certo porque as coisas são boas e a vida é bela.
Minha expectativa boa com relação a tudo tem sido fragmentada nas vivências que me cercam, e eu tenho achado bom. Não que eu esteja me tornando pessimista, porque isso, eu de certa forma sempre fui. O que acontece é que antes, mesmo que bem no fundo, eu tinha uma ponta de esperança, se é que posso chamar o que sentia assim, de que tudo sempre seria bom, mas não é. E isso sim é bom.
As pessoas tem me levado a desacreditar, eu mesma me desacredito às vezes. Mas isso não me faz uma pessoa ruim, nem que tem uma visão distorcida de que tudo é mentira. Ainda existe verdade, mas hoje, eu prefiro senti-la do que idealizá-la. Fazer as coisas acontecerem, dar mais valor ao que realmente merece me faz sentir melhor do que achar que tudo vai tomar seu lugar..E se não tomar? E se não for como planejamos? Se não for, não foi. Eu também esperava por isso.
Quando olho pra dentro agora, sei onde doem minhas feridas e se doem, é porque deixei doer, pra saber, da próxima vez, que acreditar demais nem sempre é a coisa mais acertada.
Eu? Eu até que possa ver/sentir, eu desacredito. E se levar tempo, que leve, eu tenho a vida toda pra seguir, ou não seguir. A vida é feita de coisas misteriosas sim, de coisas que necessitam nossa confiança ou expectativa cega mas, eu vou até onde posso ir.

ouvindo : Los Hermanos - O velho e moço.

4 comentários:

Karolina disse...

oi menina!!!
achei q vc tinha parado de escrever aqui.

é mesmo difícil acreditar o tempo todo, em nós mesmos, na vida, nas coisas



Bom final de semana pra você ^^

"Se a vida fosse um sonho, eu gostaria de jamais acordar. Se a vida fosse uma canção, gostaria jamais deixar de ouvi-la."

Um poço de disse...

"coisas que necessitam de confiança ou expectativa cega mas, eu vou até onde posso ir".


eu já comecei tb. e vamos ver onde chegamos.

^^

:*

Isaac disse...

Desacreditar não é tão ruim assim...

Depende muito de onde vem o sentimento de descrença.

:*
Logo, logo te conheço madrinha! haha

Desirée Jaromicz Feldmann disse...

por isso que cada um segue seu próprio caminho e tem o poder e decisão de mudá-lo se assim for.

até!