sexta-feira, janeiro 30, 2009

O homem da jaca.


Um senhor preto, já com uma certa idade, vivia sentado naquela calçada junto ao seu carro-de-mão, carregado de jaca. Ele sempre ficava do mesmo jeito, sentado, meio espojado na calçada, como se estivesse num sofá confortável, esperando que alguém lhe viesse comprar as jacas abertas e expostas, exalando aquele cheiro de fruta madura. Eu, pessoalmente, não gosto de jaca, mas o cheiro me seduz, e sempre que passava por onde esatava o homem da jaca, fazia questão de passar perto do carrinho, pra sentir exageradamente o cheiro, mas nunca comprava, eu não como jaca.
Certo dia, eu sabendo da rotina de calçada do homem da jaca, tinha uma tarefa a cumprir e passaria pelo ponto dele, e já me preparava para sentir aquele cheiro atraente e ainda para olhar o rosto do velho, que me seguia com os olhos como quem me disesse "Bom dia, moça". Era agradável. Entretanto, nesse dia, o homem da jaca, que sempre esteve ali, não estava. Procurei-o com os olhos, querendo lhe responder ao bom dia silencioso, mas era fato, ele não estava. Por um instante consegui sentir timidamente o cheiro de jaca que tomava conta da calçada, mas passou, e me fez falta. Embora eu não goste de jaca, talvez eu gostasse mesmo era do "Bom dia, moça", mais que do cheiro da fruta, que só completava o ambiente daquele homem, que com seus olhos cansados ainda conseguia desejar o bem para uma desconhecida que só passava, passava. O que aconteceu ao homem da jaca? Não sei, vai saber..Nunca mais o vi, nem senti o cheiro, mas agora, sou eu que o desejo o melhor dia que ele possa ter, onde quer que ele esteja. As sensações que pequenos gestos ou simplesmente caracteristicas de uma certa coisa ou pessoa podem causar em quem esta disposto a sentir são incalculáveis.

A.B.__________________________
Qualquer semelhança NÃO é mera coincidência.


Quero terminar o post de hoje com a melhor notícia que eu poderia receber, passei na Universidade Federal da Bahia.
Para quem me deu todo o apoio e amor do mundo, meu muito obrigada! Sem vocês eu não sou nada.
Já para aqueles que acharam que eu não conseguiria, meu sinto muito por tê-los surpreendido.

E agora, dá licença que eu vou ali tomar umas cervejas....

3 comentários:

Maiara. disse...

Que texto lindo , lindo mesmo!
*-*
me impressiono com suas palavras.


Miseraaaaaavén!
U__U
Ótima notícia , estava torceendo por você!
;*******
(L)

Albert Elliot disse...

No caminho do meu colégio também tem um "Homem da jaca"

Isaac disse...

Post realmente bonito.

E o parabéns pela aprovação na UFBA, minha 'conterrânea'.

Vou lhe visitar logo, logo! :)

=*