segunda-feira, setembro 01, 2008

se eu fosse,


A maior decepção que se pode ter é a auto-decepção[essa palavra existe? sim, eu sou neologista!].
Se eu fosse uma borboleta, não sentiria essa coisa ruim.
Depois do dia de calma, do silêncio que precedeu o esporro, veio o desmantelo.
Mas, assim como a leve borboleta, eu também tenho asas, não tão lindas e perfeitas é verdade, porém, ainda me permitem voar.
Eu voarei.


Pra quê ficar parado se o caminho é tão longo?


Bora pra próxima.

ouvindo o soluço.

2 comentários:

EdpeppeЯs disse...

erga a cabeça. tem mta estrada pra percorrer ainda.
foi soh o começo. ^^

Mai disse...

pra que ficar parado ?